11 de jul de 2010

Dias de correria e lentidão,
muita espera e pouco coração.
Horas de angústia e escuridão,
muita duvida com certeza envão.

Os segundos se estendem por horas cansadas e lentas, os corações gritam! De tão roucos não falam mais, e sobram apenas letras ferindo e cortando com lâminas de saudade roubando toda minha paz.

Pois o tempo arrastado é muito,
e muito é um pouco demais.
Esse pouco me mata aos poucos,
desse pouco eu não quero mais.

Nenhum comentário: