12 de out de 2009

quase irmãos




O brilho da risada de Mateus...
o perfume do sorriso de Felipe.
o abraço idiota de lucas,
as piadas baratas de Thiago,
o beijo na bochecha de Riva...


Quando rimos juntos das maiores besteiras, e um só começa porque outro riu primeiro. Jogar volei o dia inteiro, mas só tem graça se Diego der sua contribuição atlética, é impressionante como ele não consegue controlar os próprios dedos. No final dormimos misturados na sala de Tia Abe, e cada um vai tomando seu rumo durante a madrugada...

Acordar com os passarinhos na janela,
com a cantoria das arvores agitadas pelo vento,
e ouvir os gritos coloridos de Mateus...
Não saber que dia é hoje,
muito menos a data...

Dias de sol alegre, pouco corrido, muito sentido...
Amor presente...

4 comentários:

Thiago Almeida disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Letícia Goodgloves disse...

Rs...Familia sim é amor presente sem máscaras,sem mentiras...

Poeta do Simples disse...

= família! Bateu uma puta saudade dos meus!

Melanie B. disse...

Num tem coisa melhor que primos!!!
Eu amooo, mato morro pelos meus, sao muitos e iensqueciveis!!!!