9 de mai de 2009

iT 's RaiN

É ela sim...
terra molhada a secar o céu...
sem ser, é em mim...
cheiro de vento, som de mel...
gosto das lembranças mais esquecidas...
melodia magica do anel...
gotas secretas, bandidas!

Atonal com tons escuros...
neblina cor de ouro...
riqueza livre sem muros...
será da vida tesouro...
C H U V A...

13 comentários:

Thiago Almeida disse...

Leve. Seu poema é de uma leveza tão linda!

Parabéns!!!

Thiago Almeida disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Moises Prado disse...

belo poema!!
o legal é q mesmo com poucas palavras com certeza vc consegui fazer q todos se sauto-indentifiquem de alguma forma!

passa la no Diz ai!
texto saindo do forno!!

http://moisesprado.blogspot.com/

Melanie Brown disse...

"Riqueza livre sem muros"
Temos a riqueza, mas(e) insistimos em construir os muros...
Obg
Pelo Comentario!
BjO'

INDICOESSE disse...

Uma poetisa!!!

INDICOESSE disse...

Que seria uma canção Hamôrnica?

Sucesso ai!

Poeta do Simples disse...

Lembra do meu último comentário? Pois então... falava de algo assim!

belo menina!

gde bjo

RAFA disse...

Já me faltam palavras para elogiar tanta criatividade e competência...

Parabéns!

Janaína disse...

Também gosto das lembranças esquecidas... E gosto de esquecer algumas delas.

Abraços poéticos,
Janaína de Souza.

betella's disse...

Lembranças esquecidas...
Perfumes ... nostalgias


Muito bom, quase chará!:)
adorei o poema.

Tamara Queiroz disse...

(...)
terra molhada a secar o céu...(...)
gosto das lembranças mais esquecidas(...)
riqueza livre sem muros...
será da vida tesouro...
(...)

São as minhas preferidas.

Daniela Morgado disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
KARINE DAWAT disse...

Continue assim Anne!
A vida lhe trará muitas oportunidades de crescer!!
sucesso!